Fórmula Café

Arquivo para a categoria “Uncategorized”

MOTOGP 2017: QATAR

COLUNA ESCRITA POR PATRICIA ZENI

Caótico! Assim podemos resumir o final de semana que abriu os trabalhos pro mundial de motovelocidade. A chuva prejudicou todos e os treinos de sabado foram cancelados.Com isso ficou definida as posições de largada pelos tempos combinados de sexta feira. A pole ficou com Maverick Viñales, a primeira sua na Yamaha. Andrea Iannone e Marc Marquez fecharam a primeira fila. Valentino Rossi e Jorge Lorenzo ficaram lá na quarta fila.

Passadas as duas primeiras corridas do dia, digo, noite, a chuva deu sua presença e atrasou a largada em 45 minutos.

Com as luzes apagadas perguntas finalmente seriam solucionadas. Viñales, seria capaz de levar a M1 à primeira vitória da temporada? Márquez seria a única ameaça ao espanhol? Rossi e Lorenzo conseguiriam chegar na frente?

Dada a largada, surpresa foi Zarco, estreante na categoria. Na curva 6 o francês tomou a ponta de Iannone pra liderar a prova em sua primeira corrida na categoria rainha. Enquanto isso Márquez, Iannone e Dovizioso brigavam pelo segundo posto. Viñales que fez uma largada ruim, ocupava a quinta posição, seguido de Dani Pedrosa e Valentino Rossi. Valentino logo se livrou de Pedrosa e começou a caça aos ponteiros, enquanto isso seu maior rival, Lorenzo, errava na curva 1 e caia pra décima quarta posição.

Lá na frente, Zrco parecia absoluto, com uma tocada sólida, o francês parecia tão a vontade quanto na moto2, e abria mais de um segundo de vantagem pros demais, porém o sonho acabou na volta seis, quando Zarco entrou na parte suja da pista e acabou indo ao chão com sua Yamaha satélite. Dovizioso assumia a ponta mas não parecia ter ritmo pra se consolidar nela, e ainda via Valentino e Viñales se aproximando. Iannone parecia ser o piloto mais rápido na pista, mas fez o que mais fazia na Ducati: caiu. O atual campeão, Márquez estava com problemas de equilíbrio em sua Honda foi presa fácil para Rossi e Viñales.

Já falado muito do que aconteceu durante a corrida, agora o final. Enquanto Viñales e Dovizioso brigavam pela vitória, que acabou nas mãos do espanhol, Rossi impressionava mais uma vez. Assunto que já é tratado como normal por nós, enquanto Lorenzo, que vivia a expectativa da estreia ficou em um apagado décimo primeiro lugar.

As expectativas para essa temporada são bem maiores que para a Formula 1 (como sempre). Ainda não está certo quem é o favorito, apesar de Vinales se mostrar o homem a ser batido. A próxima etapa do mundial acontece nos dias 7, 8 e 9 de abril aqui perto de nós, no belíssimo circuito de Termas do Rio Hondo, na Argentina.

Moto2

Franco Morbidelli é uma esperança para muitos. Metade brasileiro, piloto da academia vr46, metade italiano. Desde a pré temporada mostrou ser um dos candidatos ao título. A primeira vitória, esperada desde o ano passado, se encaminhou já na primeira curva, quando o italo-brasileiro perdeu a posição para Tom Luthi, mas logo recuperou para dominar o restante da corrida.

Com chuva somente no pódio, quem acompanhou Morbidelli foi Luthi e Takaaki Nakagami. Pela terceira posição houve uma boa briga, Miguel Oliveira e Alex Marquez chegaram a ameaçar o japonês.

Em quinto ficou Luca Marini, irmão de Rossi, que bateu Fabio Quartararo no finalzinho para repetir seu melhor resultado no mundial.

Além disso, quem apareceu para comemorar foi Valentino Rossi, que parecia um verdadeiro chefe de equipe (gif).

tumblr_onfneakGRI1tevgflo1_500.gif

Anúncios

Casamento alemão

Save the date: 2018

GOIÂNIA – Fernando Alonso durou 4 anos na Ferrari. Das juras de amor eterno à saída pela porta dos fundos, foram anos conturbados. Jogo de equipe, reclamações e muito choro. A paciência acabou e a Ferrari se renovou.

Trouxe um piloto que sonha (ou sonhava) em fazer história pela escuderia e mudou o chefe de equipe. Receita para o sucesso. Um piloto consistente e talentoso + Um piloto com foco, determinação e total dedicação com a equipe + Um chefe de equipe próximo a cada membro da escuderia, grande líder.

O piloto alemão sabia que não seria fácil. O título não chegaria em menos de 2 temporadas. Desde o começo, a previsão de disputa pelo título era para 2017. O contrato assinado em 2013 com vigor a partir de 2014, diz 3 temporadas de parceria.  Mas a paciência de Vettel durou menos que a de Alonso. 2 anos. O problema então, não é apenas falta de chances de vitória.

O clima lá dentro azedou. A equipe italiana, mesmo que já tenha mudado bastante, ainda é muito fechada e autoritária. E Vettel não se adaptou muito bem ao esquema de “eu mando e você obedece”. Ele quer participar do plano, quer ajudar na decisão. Ferrari errou algumas vezes na estratégia de seus pilotos. O piloto alemão cansou de engolir, bateu o pé e agora é o chorão do grid.

Fará 30 anos, tem 4 campeonatos e quer mais. Já ficou 3 anos na seca, sendo 2 sem vitórias, e sabe que a cada ano, o grid se renova e pilotos mais velhos perdem espaço. Após perceber que as coisas na Ferrari não mudariam, decidiu mudar de planos.

Eis que então, Toto Wolff nos solta a seguinte frase: “Vocês ficariam surpresos em saber quem nos procurou”. Qual a chance deste alguém não ser Sebastian Vettel? Sem descartar a possibilidade de ser alguém da família Verstappen.

A questão é se a Mercedes vai conseguir se manter no topo até 2018. Na F1, as equipes têm ciclos de domínio, com as mudanças no regulamento para 2017 e a aposentadoria do piloto-desenvolvedor, há indícios que o ciclo da Mercedes esteja perto do fim.

Vettel deveria se manter paciente com a Ferrari e apostar que juntos chegarão à vitória? Ou migrar para uma equipe que já dominou 3 anos consecutivos e sem perspectivas de como será 2017, quem dirá 2018?

Aposto que o contrato já foi fechado. Vettel na Mercedes em 2018. No futuro veremos se foi uma sábia decisão.

Resultado da Promoção “Fórmula Café e T4F te levam para a StockCar”

GOIÂNIA –  O final de semana foi muito especial para uma galera que ganhou a promoção que fizemos aqui no blog.

Foram escolhidas as 5 melhores respostas para a pergunta “Por que eu mereço assistir a StockCar ao vivo no Autódromo?”. Cada ganhador levou 2 ingressos, para ele e um acompanhante, curtirem a StockCar ao vivo.

Foi uma honra ser o elo de ligação entre essa galera e o esporte. Fico muito feliz em ver que cada um curtiu a emoção e adrenalina do esporte à motor.

Agradecimento especial à T4F, por ter dado a oportunidade de realizar essa promoção.

PROMOÇÃO: Fórmula Café e T4F te levam para a StockCar

POST OFICIAL

GOIÂNIA – Final de semana de StockCar em Goiânia e o Fórmula Café tem a honra de presentear os fãs de automobilismo goiano, sorteando 5 pares de ingresso. Você mais um acompanhante, para assistir de pertinho a emoção e a adrenalina da maior categoria automobilística do Brasil.

Para participar basta responder a pergunta nos comentários do post oficial do sorteio no Blog (aqui em baixo): Por que eu mereço assistir a StockCar ao vivo no Autódromo? As 5 melhores respostas ganharão um par de ingresso.

Para validar sua participação é preciso curtir a Page oficial no Facebook da StockCar e do Fórmula Café.

Corre que as participações se encerram no sábado às 19h

Senna vive

GOIÂNIA – Fiquei muito chateada quando, no começo do ano, percebi o primeiro de maio ocupado por uma corrida. Que respeito esta categoria tem com a morte do maior mito da sua história? Como puderam quebrar o meu dia de luto com uma corrida? Primeiro de maio não é dia de piloto alegre por vencer, ou triste pelo azar. Primeiro de maio é aquele dia especial que a Globo chora a perda do Santo Ayrton. Que Galvão lamenta mais um ano de saudade. Que eu me emociono com qualquer VT de Brasil, 91 (isso acontece todos os dias, mas primeiros de maio me deixam mais à flor da pele). Mas a ficha caiu!

Poucos dias atrás, após meses me aguentando reclamar da corrida neste dia, meu pai disse que “o Senna iria querer assim”. O Ayrton, certamente gostaria de ver-nos o homenageando com aquilo que ele mais amava.

Sem choro, sem vela. Corrida. Por que o espírito competitivo, dedicado e apaixonado pela velocidade de Ayrton Senna ainda está aqui. Senna vive. A cada GP disputado, a cada vitória suada e merecida, a cada novo fã desta categoria, Senna vive.

Obrigada, Ayrton. Não preciso detalhar os motivos. Apenas, obrigada. Você sempre será lembrando nas pistas e fora delas.

Navegação de Posts

%d blogueiros gostam disto: