Fórmula Café

Arquivo para a categoria “Expectativas para a temporada”

Expectativas para a temporada: F1 2015

4° edição (Texto na íntegra no GPTotal)

GOIÂNIA – 2014 começou cheio de expectativas positivas. Com o novo regulamento de motores, a aposta geral era a de um campeonato disputado entre as construtoras. No entanto, o que se viu foi um dos maiores domínios da história. Uma temporada com grandes pilotos apagados. E hino alemão além da conta.

Na F1 como na vida, depois de ver expectativas muito altas serem frustradas espera-se menos. Em 2015, ao que tudo indica, a Mercedes continuará reinando.

A Williams vem mais forte, com dois pilotos competentes e com sede de anteontem por vitórias. Ferrari e McLaren, ainda que em fase de “desenvolvimento” dos seus grandes projetos, podem ameaçar a equipe alemã. Nunca se descarta Ferrari e McLaren.

O Chefe de equipe da Scuderia já expôs a meta para 2015: ganhar duas ou três corridas. A da McLaren deve ser parecida. As duas têm grandes projetos e uma grande equipe trabalhando neles. Ambas contam, também, com uma dupla de pilotos campeões mundiais e prontos para o desenvolvimento. Se nada acontecer de bom com relação à disputa pelo título, pelo menos teremos o espetáculo de uma guerra fria sobre quem chegará mais longe: Ferrari ou McLaren? Vettel ou Alonso?

Essa, aliás, talvez seja a grande questão da temporada. Nada está me deixando mais ansiosa do que a disputa entre o alemão e o espanhol. Minha aposta? O tetracampeão!

E a Red Bull? Irá manter o nível apresentado em 2014 ou irá começar a fase “ladeira abaixo”? Ricciardo tem a chance de se afirmar como o tal ‘pilotaço’ que disseram que ele era. Ou revelar-se mais um australiano da RedBull que não vingou.

Na Toro Rosso está a maior imprevisibilidade: o que esperar de uma equipe com dois pilotos novatos? Filho de um ex-piloto sem grandes resultados em suas 8 temporadas de F1, Max Verstappen, 17 anos, é uma das incógnitas do ano. Uma promessa mais com cara de curiosidade do que de expectativa. Se o holandês for mal, todo mundo irá dizer que “já sabia”. Se ele se der bem, será uma grande surpresa. No outro lado, Carlos Sainz Jr., 20, teve boa passagem na Fórmula Renault, mas é outra incógnita.

A Force India é sempre uma equipe para se ficar de olho. Tem potencial e tem piloto capaz de lutar com os principais do grid.

Quanto à Lotus nunca se sabe. A equipe pode finalmente quebrar, e seus pilotos podem quebrar outros.

Na Sauber estão as esperanças brasileiras. Muito se espera de Felipe Nasr. As chances de ele brilhar, porém, são poucas. Mas continuamos acreditando – e é só o que fazemos, desde 1994.

O resto fará o papel de resto: chicane ambulante. Isso houver resto, né? Vai que a Caterham e a tal da Manor não cheguem nem em Melbourne! A F1 é uma caixinha de surpresas, tudo pode acontecer. Inclusive nada. Bom, espero que o GP da Austrália chegue logo.

Continuo achando (como em 2012, 2013 e 2014) a F1 estranha sem Barrichello. Mas ele está em um bom lugar!

Anúncios

Expectativas para a temporada: F1 2014

3° edição

GOIÂNIA – Alguns carros saíram. Ainda não começaram os testes. Mas como 25 de janeiro é dia de ‘Expectativas para a temporada’ nesse blog, eis aqui as expectativas, antes de Jerez, 47 dias antes de Melbourne!

O penta! Sim, não sejam ingênuos. Vai vir o penta.

No começo vai ser equilibrado, lindo. Como toda estreia de motores tem de ser. Ai depois, que um tal de Newey pegar a manha da coisa, o RB10 completará Vettel e assim veremos mais uma vez o casamento mais desejado por qualquer equipe do grid, do carro imbatível com piloto imbatível!

A vantagem não será tão grande como 2013, e com os pontos dobrados, a decisão ficará para Abu Dhabi!

A equipe que teoricamente mais pode ameaçar a hegemonia rubro-taurina é a Mercede$. Porém, os pilotos são inconsistentes, do tipo que não dá para confiar. Já a Ferrari, que tem a melhor dupla de pilotos do grid, essa sim pode assustar e incentivar  Newey a acabar com a graça da temporada.

Fernando Alonso, um nome com 14 letras, escolheu o número 14 como fixo, e guiará a Ferrari chamada F14 T no ano de 2014. Alonso, seu novo apelido é el macumbón, boa sorte!

Por mais que ele se esforce, o espanhol não vai conseguir o tri. Mas virá mais motivado. Tendo Kimi como companheiro a vontade de vencer aumentará. Eu bem que queria umas faíscas lá dentro da garagem da Ferrari entre o espanhol emburrado e o finlandês me-deixa-quieto. Mas o ambiente é inóspito. É a Ferrari de Luca e não a McLaren de Ron Dennis.

Falando em Ron, antes de tudo, quero agradecer. Se a notícia de que a Honda voltará foi boa, a da volta dele foi ainda melhor. Agradeço do fundo do meu coração por Ron Boss Dennis ter retomado as rédias da McLaren. Minha mente infestada de histórias suas com Senna agradece o retorno!

A equipe inglesa vai melhorar, dois, três pódios, quem sabe alguma vitória, mas nada grandioso. O ano da McLaren é 2015!

A Lotus, bom, se depender do venezuelano vai ter ainda mais prejuízo.

Nas medianas, Force India vai se destacar. Ligeirinho e Hulk vão arrebentar. E tomara que consigam pódios. Estou torcendo por eles. O resto, normal, do jeito que o script manda.

Pela Caterham volta o Mito! Normalmente, eu ficaria chateada pela equipe-chicane-ambulante que ele estará, mas só de voltar ao grid já é ótimo. E realmente, nem sei o que esperar do japonês. Decepção como foi o Bianchi ano passado ou um destaque?

Os calouros, Kvyat (vulgo, Dan), Magnussen e Ericsson, tem expectativas variadas. O russo tem grande pressão já que está na equipe de acesso da RBR e é um moleque que acabou de ser campeão da GP3. O segundo é uma icógnita. O terceiro, um tanto faz no grid.

Mas a equipe mais esperada é a Williams. Como estará Felipe? Vai arrebentar e aumentará a chama de esperança dentro dos brasileiros? Ou decepcionar e jogar um balde de água fria em todos que sentem falta dos títulos tupiniquins? Olhem as apostas e torcidas para Melbourne na coluna à esquerda. É tudo para ele.

No mais, e para encerrar como 2012 e 2013, continuo torcendo pela volta de um tal Rubens, continua estranho F1 sem Barrichello.

Revista FC – 1° edição

Emocionada

GOIÂNIA – No final de novembro, depois de passar por uma das melhores experiências da minha vida, o GP do Brasil, eu decidi que era isso que eu queria fazer da minha vida.

Eu quero fazer alguma coisa relacionada à F1. Sei que piloto não seria a melhor escolha, por uma série de fatores como tempo e dinheiro. Já planejei a minha própria equipe na F1. Mas como eu queria uma coisa imediata, resolvi seguir  o caminho que já estava. Resolvi investir no blog. Mas o blog ainda era pouco. Então, tive a ideia de uma revista digital.

Fiz o projeto, escrevi as matérias, baixei programas de diagramação, apanhei bastante até conseguir. Além de mim, há textos de mais duas pessoas na revista, Luiz Henrique Saggin e Karol Pedroni.

É uma edição piloto, a primeira de muitas eu espero. No mais, obrigada a todos que apoiaram.

O link da revista: http://issuu.com/lumasaggin/docs/apresenta____o1

Meus pêsames (1)

GOIÂNIA – Não vou comentar ainda sobre Massa na Williams, mas deixo essa imagem para vocês.

Obs: Têm mais na fanpage do blog

1450894_178632682342357_742148245_n

Faster than you (4)

Ô loco!

GOIÂNIA – O que acho que acontecerá na Ferrai ano que vem:

tumblr_mt08lbTwou1sp9bn7o1_500

tumblr_mszwerLNP51sn7tuoo1_500

Vai ser uma temporada bem legal essa de 2014!

Navegação de Posts

%d blogueiros gostam disto: